segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Quais são as melhores ferramentas para conquistar os consumidores da moda on-line?


Cresce o número de consumidores que se dispõem a comprar roupas e calçados pela internet. Atualmente, as mulheres vêm se tornando este público em potencial. Os dados da consultoria e-bit, por exemplo, afirmam que, entre 2007 e 2010, o segmento da moda subiu da 26a para a sexta colocação no ranking das categorias que mais vendem on-line. A participação do setor nas compras virtuais, que era de 3% em 2009, aumentou para 5% em 2010. “Esse mercado pode crescer muito”, diz Alexandre Umberti, diretor de marketing e produtos da e-bit. “Mas é preciso que o consumidor tenha uma experiência de compra confiável.”

No setor da moda, a principal questão é que o público-alvo desse segmento, as mulheres, ainda possui certa resistência em comprar sem um provador por perto. Para tentar amenizar este problema, os sites estão aperfeiçoando as ferramentas que permitem analisar de perto os detalhes e as medidas a peça. A mais utilizada é a que permite ter uma visão bem ampliada da peça. “Temos dois estúdios que funcionam nove horas por dia para fotografar tudo o que entra no site”, diz Antonio Pulchinelli, sócio do Superexclusivo, clube de compras lançado em 2007. Outra ação de sucesso é a garantia de troca. “O empresário tem de estar preparado para aceitar a devolução e trocar de graça”, diz Paulo Humberg, presidente do Brandsclub, no ar desde 2009.

Para alavancar ainda mais vendas, vale ressaltar que é um diferencial, para sua empresa, criar um editorial de moda que ajuda o usuário a escolher o modelo mais apropriado. “Fiz isso para deixar a consumidora mais segura”, diz Aline Mori, proprietária do Dona Edite, no ar desde maio. Para explorar o nicho de homens que gostam de camisas personalizadas, o Emporio Avant Garde investiu em tutoriais que ensinam a tirar as medidas. “A próxima etapa é fazer vídeos com os tecidos em movimento”, diz o dono, Jader Alvarado Ganzaroli. “Queremos que os clientes consigam perceber, mesmo a distância, a textura e o caimento da peça.”

Fonte: www.revistapegn.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário